Posted in Análise Filosófica

Em busca da liberdade – Ser passarinho

Em busca da liberdade – Ser passarinho Posted on Novembro 22, 2017Leave a comment

Este é um desabafo cansado de uma pessoa que experimenta essa cobrança interna para encontrar respostas às indecisões da vida. Gostaria de compartilhar um conflito interno que tenho vivenciado.

Publicidade

Há alguns meses decidi mudar de vida! Sabe, sair da rotina, jogar tudo para o alto, abrir mão das “amarras capitalistas” e da escravidão desse sistema opressor (contém ironia) que é a vida em sociedade.

Publicidade

Larguei tudo e parti para o “oba-oba”, para a vida dos sonhos.

Para o desfrute daquilo que por anos economizei. Convenci a mim mesma que eu não precisava de tantas coisas e que poderia perfeitamente viver com pouco, me alimentando das diversas experiências que o mundo tinha para me oferecer. Era exatamente isso que dizia a minha linda filosofia de botequim, que me nutria a cada volta para casa, estressada às 19h, nos engarrafamentos da vida, enquanto ouvia a sinfonia O guarani, no rádio do meu carro. Ou até mesmo quando chegava em casa e ouvia a vinheta do anúncio do apocalipse, ops!, do Jornal Nacional, enquanto preparava um sanduiche para o jantar. Que fadiga!

Publicidade
Eu queria desbravar o mundo, conhecer novos lugares, pessoas, culturas, comidas, idiomas… Queria voar como um passarinho! Fiz planilhas, economias, planos e vendi tudo o que tinha. Assisti vídeos, li blogs, pesquisei no google tudo sobre viagens e pessoas que vivem essa aventura. Não via a hora de arrumar as malas e voar!
Passados 5 meses do início de minha aventura, o que mudou? Quase nada, diria… Apenas alguns detalhes. Continuo querendo voar como um passarinho. Só que de Air France, de preferência!
Continuo querendo conhecer novos lugares, pessoas, culturas, comidas e idiomas, mas de preferência, que venham acompanhados por uma fonte de renda.
Descobri como é assustador não voltar para casa depois do trabalho pelo fato de não se ter um trabalho.
Descobri como é estranho não saber o que será o amanhã (responda quem puder…) e como fará para prover a aventura do mês que vem!
Todos nós queremos a liberdade e a autonomia. Mas mal sabemos do preço que é não ser um “escravo” desse sistema, principalmente depois de toda uma vida engajada nele e confortavelmente inserida em tantos contextos que nem sequer nos damos conta de que nos farão falta caso deixemos de pertencer.
Sinto falta de coisas tão banais que prefiro nem compartilhar. Ao mesmo tempo aprecio cada experiência nova que vivencio como uma criança deslumbrada e feliz.
A tentação de sossegar meu coração em um lugar exerce em mim uma força diretamente proporcional à minha vontade de vestir o paraquedas e me jogar no mundo, desbravando cada pedacinho, cada horizonte e cada ruela dele.
E então me lembro de uma charge que mostra um passarinho preso em uma gaiola, invejando um outro que voava livremente, até que se vira pra ele com pesar e diz: Deve ser maravilhoso ser livre e poder voar para onde quiser! E então o passarinho que estava fora responde, sem titubear: De fato! Mas deve ser maravilhoso também ter alpiste garantido todo dia!

Aline Sorrentino

Turim, 22 de novembro de 2017

 

 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *