Projeto de lei para tornar obrigatório o estudo da Bíblia nas escolas é apresentado na câmara

O deputado Benevenuto Daciolo Fonseca dos Santos, mais conhecido como Cabo Daciolo (41 anos, Avante-RJ), sem nenhuma relevância intelectual para a sociedade, apresentou um projeto tosco na última quinta-feira no dia 23 de novembro.

Publicidade

Ele ganhou “fama dos 15 minutos” em 2011, quando foi uma das principais lideranças da greve dos bombeiros no Rio.  Sabe-se que na ocasião, todos  grevistas participantes ocuparam o Quartel-general da corporação e acamparam nas escadarias da Alerj.  Daciolo, quis ser o “badass”, porém, “deu ruim”,  ele não ficou impune,  chegou a ser preso e ficar nove dias no presídio de Bangu.

Após ser solto, ele quis provocar mais uma confusão.

Em 2015, ele foi expulso do PSOl, após ter proposto uma emenda constitucional para alterar o parágrafo primeiro da Constituição Brasileira. Onde estava escrito “todo poder emana do povo”, ele sugeriu no projeto : “todo poder emana de Deus”, o que fere o estado laico, mesmo na prática ele não sendo laico.

O cara não cansa de “causar”, em março de 2015 deu a “loka” novamente, Daciolo  gerou  outro forte atrito dentro do PSOL ao defender a libertação dos doze policiais acusados de participar da tortura e morte do pedreiro Amarildo Dias de Souza em 2013.

Publicidade

Em mais uma crise de surto, ou melhor dizendo, falta de raciocínio intelectual, Benevenuto Daciolo sugere em projeto de lei a seguinte proprosta:

Alterar e acrescentar dispositivos à Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, Lei de Diretrizes e Bases da Educação, para incluir “Estudo da Bíblia Sagrada” como disciplina obrigatória no currículo do ensino fundamental e médio do Brasil.

Em uma  pseudo argumentação, da proposta protocolada na semana passada, Daciolo diz que a Bíblia, por ser um dos livros mais antigos do mundo, “não pertence a nenhuma religião”.

Palavras do Benevenuto Daciolo:

— Este projeto de lei visa estimular a leitura dos jovens estudantes, bem como levá-los ao universo de histórias e lições a respeito da vida, dos dilemas morais e éticos tratados pela Bíblia Sagrada a fim de que tenham um ponto de referência consistente em que os ajude no enfrentamento de seus desafios e decisões.

É sério isso? Sim, Brasil.

Referência: site oficial da câmara dos deputados

Por: O Martelo de Nietzsche

You Might Also Like

One Reply to “Projeto de lei para tornar obrigatório o estudo da Bíblia nas escolas é apresentado na câmara”

  1. No Estado Laico, a idiotice rege as ações desses “analfabetos funcionais” religiosos. Já pensaram se os umbandistas quisessem impor suas leis, assim como budistas, xintoístas, mórmons, test. Jeová, muçulmanos, e assim por diante? Seria o caos!
    A beleza está no respeito às diferenças, e não na imposição das verdades que existem na cabeça de cada um… É o que penso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *