Stephen Hawking morre aos 76 anos e a ciência entra em luto

Depois da inesquecível mente de Albert Einstein, no meio científico Stephen Hawking ocupava o lugar mais prestigiado da ciência, devido as suas inúmeras pesquisas no campo científico.

Publicidade

Ele era apaixonado pelo  busca cientifica,  morreu nesta terça-feira (13), aos 76 anos. Hawking foi um dos mais conhecidos cientistas do mundo, estudou na University College, de Oxford, que por sinal foi a faculdade de seu pai.

Até o momento  em que estava sendo escrita, a causa da morte não foi revelada pelos familiares que foram surpreendidos pela triste notícia que deixou a ciência e o mundo em luto.

Mais uma grande perda, um homem que lutou de maneira impressionante contra uma terrível doença, dedicando sua vida inteira a pesquisa científica e busca incessante por uma teoria que unificasse tudo e desse explicação a nossa existência.

Hawking nasceu em 8 de janeiro de 1942 na Inglaterra, a data é lembrada porque fazia 300 anos da morte de Galileu. Aos 8 anos ele mudou para St. Albans, uma pequena cidade que ficava localizada a cerca de 30 km de Londres, na Inglaterra.

A busca cientifica movia Hawking, ele uniu a teoria da relatividade de Albert Einstein e a física quântica para desvendar mistérios do universo, ele era  considerado por muitos o maior cientista vivo, além de físico Hawking também era cosmologista, astrônomo e matemático.

Sobre a vida de Hawking

Suas buscas cientificas rendeu 15 medalhas e prêmios de importância mundial. Ele saiu de Oxford, cidade natal e foi para Cambridge fazer uma pesquisa na área de cosmologia, já que não havia essa área na universidade em que estudava.

Além da busca cientifica, Por muitos anos ele foi professor de matemática na Universidade de Cambridge, onde era professor lucasiano emérito onde ocupou o mesmo cargo de grandes cientistas como Charles Babbage, Isaac Newton e Paul Dirac. Ele também foi  diretor do Departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica da mesma universidade.

Publicidade

Hawking, além viver pela busca científica, escreveu 14 livros, entre eles “O universo em uma casca de noz” e “Uma nova história do tempo”. Em 2014, ele recebeu uma linda homenagem com o filme  “A teoria de tudo”,  que chegou a ser vencedor de um Oscar.

A luta pela sobrevivência

Ao completar 21 anos, Hawking foi diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotrófica mais conhecida plea sigla ELA. Na época não se tinha muito conhecimento sobre a doença. Ela causa morte dos neurônios motores, que são as células nervosas responsáveis por todos os movimentos do corpo. Aos poucos, os pacientes perdem a capacidade de se mover, de falar, de engolir e de respirar. Os médicos deram apenas 2 anos de vida. Mas ele superou e estendeu sua brilhante jornada até os 76 anos de idade.

Por esse motivo, Hawking viveu todo o restante de sua vida em uma cadeira de rodas e foi dependente de um sistema de voz computadorizado para se comunicar com as pessoas.

Ele deixou  três filhos. Aguardemos as homenagens que certamente virão.

Por: O Martelo de Nietzsche

You Might Also Like

One Reply to “Stephen Hawking morre aos 76 anos e a ciência entra em luto”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *