Como a filosofia pode nos ajudar na libertação do negativismo do presente

Como a filosofia pode nos ajudar na libertação do negativismo do presente

Novembro 10, 2018 0 Por admin

“Pensamentos negativos persistem porque acreditamos neles, não porque os queremos ou os escolhemos.” ~ Andrew J. Bernstein

 Você está incomodado com seus pensamentos negativos e indesejados?Se a resposta for sim, calma! Não enlouqueça. Estudos recentes dizem que uma pessoa média tem até 60.000 pensamentos por dia, o mais natural é que alguns deles sejam negativos!

Mas antes de decidir se livrar completamente dos pensamentos negativos, lembre-se de que aceitar as emoções negativas pode, na verdade, ser uma forma poderosa de avançar.De fato, tentar ser constantemente otimista pode nos deixar mais infelizes.

Então, como exatamente nós paramos com os pensamentos negativos?

Nietzsche sugere a aceitação do sofrimento e uma genealogia sobre os nossos conceitos de “bem e mal”, talvez seus pensamentos negativos tenham relação direta  com a sua concepção de mundo, por exemplo, uma pessoa que foi criada em uma ambiente totalmente conservador, porém, não consegue concordar com quase nada em relação ao seu circulo familiar, porém, alguns pensamentos negativos podem ainda surgir em sua mente: “será que eu realmente estou correto com esses pensamentos? “talvez eu seja uma aberração”, “não consigo me livrar dessas emoções e sentimentos que meus familiares e a sociedade condena”, “por que eu nasci nessa família?”

Confira a seguir algumas dicas práticas de como a filosofia pode nos ajudar na libertação de qualquer negativismo.

Reinterprete os seus pensamentos

Adquira o hábito da leitura crítica, tanto em relação ao que você concorda quanto ao que não concorda. Leia diferentes autores, não seja um tipo de pessoa de visão linear. A maioria dos pensamentos pessimistas seguem uma tendência repetitiva e, como consequência, eles rapidamente se tornam automáticos, assim como os likes das redes sociais, muitas pessoas curtem algo sem ao menos parar para refletir sobre o assunto compartilhado. Para evitar isso, questione sempre se determinado pensamento ruim faz sentido e avalie quais são as chances de que ele se torne realidade. Tenha em mente que o pessimismo é apenas uma forma de ler as informações que recebemos pelo mundo. O pessimismo usado com moderação não traz negativismo, mas alerta.

Afaste-se de pessoas pessimistas e que só reclamam

Parece básico e simples, mas muitas pessoas não conseguem praticar isso. Todos os tipos de energia são contagiantes. Por isso, quem convive com pessoas que só reclamam da vida e estão sempre esperando que o pior aconteça, acaba sendo “contaminado” por esse pensamento pessimista. Escolha com cautela o que você quer manter na sua vida e, caso você não consiga mostrar para o pessimista que nem tudo é um mar de lamentações, se afaste dessa pessoa.

Os maiores filósofos da humanidade ou eram solitários ou eram homens de poucos amigos. A internet (com suas redes sociais)trouxe a ilusão de um mundo feliz onde todos são amigos e irmãos, em tese isso seria excelente, mas a realidade mostra que eles não são nossos amigos, não estão felizes e muito menos são nossos irmãos. São nossos inimigos? Não! São pessoas que estão em busca de algo, em uma só expressão: procuram completude.

Procure administrar as expectativas

Aqui, a leitura do pai do pessimismo moderno Schopenhauer,  te ajudará a não cair nessa cilada do positivismo exagerado, da linha de pensamento paz e amor, do comportamento alienado do “cidadão de bem”. O excesso de expectativa pode trazer muitas frustrações, especialmente quando as coisas não acontecem conforme teu desejo, isto é, o esperado.  Nós sabemos que uma pessoa que vive se frustrando acaba desenvolvendo um pensamento pessimista, esperando sempre o pior das coisas e das pessoas. Manter o pés firmes no chão, encarando a realidade como ela realmente é, pode fazer com que você siga uma vida com mais equilíbrio e com menos ilusão.

Seja grato.

A filosofia budista nos ensina que a gratidão nos liberta do rancor e da insatisfação perante a vida. Retoricamente falando, quais são coisas que fazem você se sentir grato? Quantas coisas deram certo na sua vida? Comece a dar mais atenção para as coisas boas que você já tem e perceba como existem aspectos positivos em sua vida. Mude o seu foco e pare de olhar somente para as coisas que deram errado. Não se apegue tanto ao presente, as circunstancias facilmente mudam, a lei da vida é mudança.

Confie em você. Conheça a ti mesmo!

Dificilmente nós iremos nos livrar da máxima socrática: “conheça a ti mesmo”, descubra o universo que há em você. As pessoas que não reconhecem suas habilidades e capacidades, dificilmente acreditam que algo poderá dar certo, uma vez que se sentem incapazes de realizar qualquer coisa, isso por “n fatores”. Descubra quais são suas forças, sua potência,  e pare de tentar ser sempre o melhor no sentido de competição e humilhação do outro, preferindo a satisfação com a derrota alheia. Alimente-se com a filosofia da evolução colaborativa, isto é, querer o seu bem e o bem de quem está próximo de você.

Por: Wanderson Dutch