Clássico Cem anos de Solidão vai virar série na Netflix

Clássico Cem anos de Solidão vai virar série na Netflix

Março 12, 2019 Não Por admin

A Netflix  anunciou que comprou os direitos autorais de ‘Cem Anos de Solidão’ para a super produção de uma série. Os filhos de García Márquez, que até agora haviam se negado a autorizar a adaptação da obra-prima, mudou de ideia e agora serão produtores executivos

Diversos produtores de cinema ansiavam para comprar esses direitos que agora pertencem a Netflix: os direitos de Cem Anos de Solidão, o romance de referência na obra de Gabriel García Márquez vencedor do Prêmio Nobel de 1982 e criador da corrente literária chama de realismo.

Os filhos do autor, Rodrigo e Gonzalo García, aceitaram que a Netflix transforme o clássico de seu pai em uma série. A produção será em espanhol, devido a uma exigência deixada pelo próprio autor —mas também refletindo o interesse da plataforma por esse idioma, depois do sucesso de Narcos, Roma e Lá Casa de Papel.

Sobre a contratação do elenco para a produção da série

A Netflix informou  que contratará apenas atores latino-americanos para a produção, que será exibida primeira na Colômbia.

“Nós sabemos que será mágica e importante para a Colômbia e a América Latina, mas o romance é universal”, disse Francisco Ramos, vice-presidente de produções em espanhol da Netflix, ao The New York Times.

Os filhos do Nobel, Rodrigo e Gonzalo García serão produtores-executivos, uma área familiar para o primeiro. Dirigiu quase uma dúzia de filmes, entre elas Coisas Que Você Pode Dizer Só de Olhar Para Ela (1999), o drama bíblico Últimos Dias no Deserto (2015) e Albert Nobbs (2012), adaptando a obra de John Banville. Cem Anos de Solidão será seu décimo projeto televisivo, depois de dirigir capítulos de Os Sopranos, Six Feet Under, The Affair, Carnivàle e Blue, uma websérie que também produziu entre 2012 e 2014

Sobre o clássico Cem Anos de Solidão

Publicado em 1967, Cem Anos de Solidão tem um legado histórico dentro da literatura mundial —50 milhões de exemplares vendidos, traduzido em 46 idiomas—. Seu sucesso, fundamental no reconhecimento internacional de García Márquez e um fator crucial para a concessão do Nobel de Literatura a ele, em 1982, foi um dos pilares do boom literário latino-americana dos anos sessenta e setenta.

A história que conta, a da família Buendía, descendentes do fundador do povoado de Macondo, é até hoje uma saga imortal, vigente como leitura obrigatória no mundo inteiro, seja no mais remoto colégio do Meio-Oeste norte-americano ou em altos círculos acadêmicos europeus.

Fonte: EL País