Coronel Brilhante Ustra foi um ‘herói nacional’ afirma Bolsonaro

agosto 8, 2019 Off Por O Martelo de Nietzsche

Sim, você não entendeu errado, Bolsonaro insiste no elogio a um dos torturadores mais crués que já passou por esse País. Ustra, chefe do DOI-Codi na ditadura, foi apontado pela Justiça como responsável por torturas. Para o presidente, coronel evitou que o país caísse ‘naquilo que hoje em dia a esquerda quer’.

Vamos lá: entre 29 de setembro de 1970 a 23 de janeiro de 1974, período em que o coronel esteve à frente do DOI-Codi, foram registradas ao menos 45 mortes e desaparecimentos forçados, de acordo com relatório elaborado pela Comissão Nacional da Verdade, que apurou casos de tortura e sumiço de presos políticos durante os governos militares.

A fala infeliz foi dita na saída da residência oficial do Palácio do Alvorada, Bolsonaro falou com jornalistas sobre um almoço marcado para esta quinta com a viúva de Ustra, Maria Joseíta Silva Brilhante Ustra.

Reportagem original do G1, clique aqui para ler na íntegra.