O mundo seria mais pacífico se todos fossem ateus

agosto 9, 2019 Off Por O Martelo de Nietzsche

O título desta matéria não é de minha autoria, e sim, de José Saramago, um dos críticos da cultura mais ácidos das últimas décadas. É vencedor do maior prêmio de Literatura do Mundo, faleceu em 18 de junho de 2010, contudo deixou obras profundas que fazem críticas a diversos setores da sociedade.

Parece um pouco contraditório dizer que os países mais violentos do mundo são aqueles que se dizem cristãos ou aqueles países que oficialmente são religiosos?

Não, não é nenhum absurdo. É fato. A afirmação parece realmente contraditória, sendo que a maioria das religiões prega a paz e o amor, mas, segundo o Índice Global da Paz (IGP) de 2018, apesar do mundo em geral ter ficado um pouco mais pacífico nos últimos anos, são os países menos religiosos que continuam sendo menos violentos e que promovem paz.

Como funciona esse indicador de pesquisa?

Conforme as últimas pesquisas, pelo sexto ano consecutivo, a Europa Ocidental continua a ser a região mais pacífica do mundo, com a maioria dos seus países no top 20. A América do Norte experimentou uma ligeira melhoria, mantendo uma tendência desde 2007, enquanto a América Latina experimentou uma melhora geral com 16 dos 23 países aumentando sua pontuação de paz

Sobre países que não são seguros para se viver, o Brasil continua numa posição horrível, isso não é nenhuma novidade para nenhum Brasileiro, pois nós sabemos que a coisa aqui é muito difícil.

Composto por um total de 23 indicadores, que vão desde o nível de despesas militares de uma nação às suas relações com os países vizinhos e o nível de respeito aos direitos humanos, incluindo os níveis de democracia e transparência, educação e bem-estar material, o IGP usa as fontes de pesquisas mais respeitadas do mundo, incluindo o Instituto Internacional de Estudos Estratégicos, do Banco Mundial e várias entidades da ONU, para contribuir significativamente para o debate público sobre a paz mundial.

Para você que é crítico, e que só confia em pesquisa internacional, o IGP possui investidores de todo o mundo, incluindo Prêmio Nobel, economistas, acadêmicos, agentes humanitários e políticos, como o diplomata Kofi Annan, o presidente Jimmy Carter, Sua Santidade o Dalai Lama, o professor Joseph Stiglitz e o arcebispo Desmond Tutu.

Confira agora o ranking mundial

Dos 10 países mais pacíficos do mundo, seguidos de sua pontuação no ranking de pesquisa do IGP

  1. Islândia – 1,113
  2. Dinamarca – 1,239
  3. Nova Zelândia – 1,239
  4. Canadá – 1,317
  5. Japão – 1,326
  6. Áustria – 1,328
  7. Irlanda – 1,328
  8. Eslovênia – 1,330
  9. Finlândia – 1,348
  10. Suíça – 1,349

Curiosamente, são os países onde a religião não tem tanta força e nem poder de decisão nas organizações políticas. Na Finlândia, inclusive, retirou-se a obrigação de jurar em nome de divindades.

E aí? Saramago ainda estava errado quando disse:

“O mundo seria mais pacífico se todos fossem ateus?”