Deputado do PSL propõe projeto para que o dia da facada em Bolsonaro vire feriado

setembro 2, 2019 Off Por O Martelo de Nietzsche

A brilhante ideia de tornar o dia da facada , como um feriado legítimo a ser comemorado, foi apresentada através de um projeto de lei na última quarta-feira 28. A proposta estúpida sugere : instituição do Dia Nacional de Combate à Intolerância Ideológica no Brasil. A proposta é do deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ).

A proposta sugere a data de 6 de setembro, quando Bolsonaro foi alvo de uma facada durante uma passeata de campanha em Juiz de Fora, no estado de Minas Gerais.

No texto, o parlamentar justifica que é necessário evitar a violência física ou difamatória ocasionada por conflitos ideológicos. O deputado afirma:

“Nos últimos anos, o Brasil tem sido palco de constantes confrontos ideológicos, não somente entre partidos políticos, mas também entre parcelas da sociedade. As ideologias modernas e contemporâneas racionalizam e justificam paixões muitas vezes de forma exagerada, que ao invés de promoverem um debate restrito às ideias, passam à violência física ou difamatória”

Ele conclui:

O crescimento desta intolerância traz consigo a Ditadura do Politicamente Correto, e ainda o risco do retorno das práticas terroristas, como por exemplo, algumas as ações dos grupos revolucionários de esquerda nos anos 1960. Propomos como data, o dia 06 de setembro, em memória ao dia em que, o então candidato à Presidência da República, deputado Jair Messias Bolsonaro, sofreu uma covarde tentativa de homicídio, sendo esfaqueado na barriga por um ex-filiado do PSOL, por divergências político-ideológicas, conforme declarado pelo próprio criminoso.”

E aí? O que vocês pensam a respeito?

Fonte: Revista Forum

Por: Redação do Martelo