Técnicas de redação infalíveis para nota mil no ENEM, confira!!!

 

Alcançar nota máxima no Exame Nacional do Ensino Médio não é tão difícil quanto parece, basta seguir algumas regrinhas básicas para atingir nota mil, e aqui vão elas. Antes de tudo, dissertação argumentativa, que é o modelo utilizado pelo ENEM, preza a capacidade do aluno utilizar argumentos válidos para o tema proposto. Nesse sentido, prezar a garantia dos direitos humanos e não fugir ao tema, são pontos cruciais para para não zerar a redação no exame citado.

Entenda que, erros de gramática, palavras chave repetidas e o não uso de conectivos nos lugares condizentes com o texto, todos vem a rebaixar a nota. Os conectivos, por exemplo: Ademais; No entanto; Portanto; Assim como; Nesse viés; Nesse intuito; Para tanto; Por sinal; Porquanto; Por fim; Conclui-se que.

Sempre que possível, use um dado ou citação com fonte confiável em cada parágrafo, pois isso enriquece o texto e mostra que o aluno está preparado e tem conhecimento de causa, e não se esqueça das aspas. Outra dica importante é que você tenha consciência de prática se usará quatro ou cinco parágrafos na sua redação, sendo que, o ideal é ter vinte e cinco linhas e quatro parágrafos, sendo eles: um de apresentação do tema, dois de construção das ideias e um como conclusão com propostas de intervenção.

Outra dica importante é a pontuação no texto, o conhecimento da gramática é crucial. Cada parágrafo deve ter no mínimo três frases, com até duas citando referências, dados, ou aforismas de publicações sérias as quais devem ser expostas a fonte no texto.

O texto, na sua apresentação de tema, no primeiro parágrafo, deve conter um modo instigante para o leitor se interessar no texto, de maneira que a questão tema seja apresentada e concluída no último parágrafo. Essa conclusão, por sua vez, é onde se apresentará no mínimo uma proposta de intervenção, mas o ideal são duas intervenções. Pode-se citar também que há um parecer no caso de apenas uma solução proposta. Lembre-se que, na conclusão você deve apresentar respostas às seguintes perguntas: Quem fará? O que fará? Como fará? Onde fará? Por que fará? Na última frase do último parágrafo, utilize um aforismo de um pensador para fechar a redação com chave de ouro.

Quanto mais o aluno que faz a prova escrita redacional sair do senso comum para algo inusitado e de excelência, mais ele irá conquistar nota maior, pois se trata de conteúdo autoral.

A prática semanal da escrita da redação, além de acompanhar artigos e noticiários, são cruciais para atingir nota mil, afinal: A prática leva à experiência e a capacitação leva à excelência.

 

A Pílula da Felicidade

Em uma conferência da ONU, Dalai Lama foi questionado: “O senhor é a favor da criação da pílula da felicidade?” Em resposta, disse: “Se criarem, eu serei o primeiro a experimentar.” Nesse sentido, a promessa da ciência pela criação de fármacos que robotizam e criam um estado de humor positivo, além dos já existentes para tratamentos de patologias da mente, fazem com que o ser humano se torne menos humano e natural. Assim sendo, seria esta promessa de pílula da felicidade a solução para os males da humanidade?

Nesse viés, casos necessários, patológicos e condizentes com tratamento medicamentoso, são necessários sim para se atingir uma reinserção do paciente na sociedade do capital. Outrossim, a reabilitação de pacientes com distúrbios psiquiátricos, como: psicoses, bipolaridade, transtorno de personalidade, depressão grave, entre outros, passa a ser necessário o uso de psicotrópicos.

Por outro lado, a exemplo de banalização e aumento do consumo, o uso de Clonazepam tem crescido progressivamente de ano em ano, de acordo com o Ministério da Saúde em 2019. Ademais, o abuso de psicofármacos em foco de performance na área acadêmica ou profissional, tem sido sim progressivamente aumentado, de acordo com o mesmo Ministério. Nesse sentido, o que é proposto como debate para uma qualidade de vida?

Para se atingir o objetivo de melhorar a saúde a evitar tratamentos medicamentosos, o Estado deve propor Políticas Públicas na Unidade Básica de Saúde para o “desmame” de medicações que causem dependência, através de orientações médicas. Por sua vez, trará uma conscientização do usuário em longo prazo, conciliando com atividades físicas e lazeres que ajudem no abandono do uso de psicofármacos. Portanto, citando o Dr. Lair Ribeiro: “quem não tiver tempo para cuidar da saúde, terá que arranjar tempo para cuidar da doença.”

Deixe uma Resposta